Cidades

Nova Odessa volta a proibir loteamentos

Veto vale por 120 dias e, segundo a prefeitura, servirá para reavaliação técnica de empreendimentos em análise

Osnei Restio/PMNO
Prefeitura quer 120 dias para reavaliar loteamentos
Crédito: Osnei Restio/PMNO

A Prefeitura de Nova Odessa anunciou nesta segunda-feira (8) a suspensão, por 120 dias, da aprovação de novos loteamentos residenciais na cidade. O veto, segundo a administração, servirá para reavaliação técnica de empreendimentos em análise.


Dois projetos aprovados no final de 2020, ainda na gestão do prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza (PSDB), tiveram o aval revogados. A decisão não afeta empreendimentos comerciais ou industriais.
Esta não é a primeira vez que o município proíbe empreendimentos do tipo. Durante o governo de Manoel Samartin (PDT), uma lei proibia o lançamento de lotes residenciais na cidade por conta da existência de “vazios urbanos”.


O resultado foi uma expansão imobiliária vertical e o aumento do custo dos lotes disponíveis. A proibição foi revogada durante o mandato de Bill.


Segundo a assessoria de comunicação do prefeito Cláudio Schooder, o Leitinho (PSD), a nova proibição visa garantir a segurança hídrica de Nova Odessa.


Segundo a arquiteta e urbanista Miriam Cecília Lara Netto, nova secretária de Obras, Projetos e Planejamento Urbano da cidade, isso equivaleria a um aumento de quase 75% dos moradores de Nova Odessa – atualmente estimava em 62 mil pessoas. Isto porque os cerca de 36 novos empreendimentos cuja aprovação foi solicitada por loteadores e construtoras somam quase 11,2 mil unidades – sejam elas lotes, casas prontas ou apartamentos.


“A mais recente versão do Plano de Saneamento, de 2020, prevê um aumento da população para 75 mil pessoas em dez anos. Estamos falando de mais de 100 mil pessoas em poucos anos”, argumentou a arquiteta.


Fonte:


Notícias relevantes: