Indaiatuba

Prefeitura inaugura centro de triagem

O cancelamento de voos causado pelo vulcão na Irlanda mudou os planos de um grupo de indaiatubanos que ia viajar pela Holanda e Itália. Dos oito amigos, três já estavam na Europa e cinco embarcariam na sexta-feira retrasada, dia 16, o que não aconteceu. A arquiteta Bárbara Fantelli permanece fora do Brasil e deve conseguir voltar apenas entre amanhã, dia 25, e segunda-feira, dia 26. O engenheiro Aldo Fantelli, 51 anos, conta que a viagem estava sendo planejada pelo grupo já há um ano, durando de 16 a 30 de abril. A esposa dele, Bárbara, viajou no último dia 8 para ir ao casamento de uma prima e a uma feira em Milão. “Depois ela iria para Amsterdã nos encontrar. Um casal de amigos também embarcou no dia 14 para lá”, relata. “Os outros cinco, incluindo eu, voaríamos no dia 16, quando tivemos a notícia de que deveríamos esperar e depois de que o voo havia sido cancelado.” Fantelli explica que não chegou a ir para o aeroporto, porque teve o suporte da agência. “Não tinha opção, não tem nem o que falar. Aconteceu na última hora. Estávamos em casa esperando a van que ia nos levar ao aeroporto, de malas prontas”, recorda. “Todo mundo tinha programado as férias. Estávamos planejando a viagem há um ano e agora está cancelado mesmo, não dá para ir.” Segundo o engenheiro, a esposa voltou para a casa dos parentes em uma cidade na Itália e o casal de amigos continua em Amsterdã. “A perspectiva é de que a Bárbara consiga voltar entre os dias 25 e 26, que é quando vai ter passagem”, comenta. “Estamos pedindo os reembolsos e tivemos algum prejuízo na reserva de hotéis e museus que não conseguimos cancelar, no máximo, deixar como crédito. Mas é melhor cada um em um lugar estando todos bem atendidos, do que sofrendo problemas.”


Fonte:


Notícias relevantes: