Indaiatuba

Servidores decidem fim da greve no domingo

Segundo o encarregado do posto de lacração de Indaiatuba, Adão José Brésio, a empresa está “pulando” entregas. “Com a mudança de empresa, a Center System acabou tendo serviço acumulado e está pulando entregas, ela entrega as de abril, mas as de março e fevereiro não vem”, comenta. Porém, segundo Brésio, este problema está sendo sanado. “Fizemos um levantamento de todas as placas que estão pendentes e a empresa se comprometeu a entregá-las na sexta-feira (ontem)”, revela. A placa de Camila estaria na remessa que seria entregue ontem, dia 23. Sobre as placas especiais, de acordo com o encarregado, o motivo da diferença de prazo para a entrega destas é que para elas existem várias empresas que são credenciadas no Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran) e as produzem, fazendo a entrega ser mais rápida. O emplacamento comum tem uma taxa de lacração e relacração nos postos de R$ 63,22. A placa especial, de alumínio refletivo, por exemplo, custa em média R$ 90, além da taxa de lacração de R$ 63,22, o que deixa o valor em cerca de R$ 150. Segundo Adão, até quinta-feira, dia 22, o acúmulo de pedidos era de cerca de 350 pares de placas de veículos particulares. Já para as motos, o número chegava a 150 que aguardam a confecção. A Tribuna tentou entrar em contato com o inspetor regional da Center System, Luís Augusto Guspé, porém, ele não foi encontrado para explicar os atrasos até o fechamento da matéria. A reportagem também deixou telefone de contato, no entanto, não houve retorno.


Fonte:


Notícias relevantes: