Indaiatuba

CPFL busca talentos para estágio em 2011

O movimento liderado pela advogada Tânia Maria Botter e pela dona de casa Roseli Aparecida Matos Pinto coletou cerca de 150 assinaturas para o abaixo-assinado que pede a construção de mais um hospital em Indaiatuba. João Gabriel foi vítima de suposto erro médico noticiado pela Tribuna. Os registros foram colhidos por cerca de 30 participantes durante o manifesto ocorrido na Praça Prudente de Moraes, no Centro, na manhã de sábado, dia 8. Até ontem, dia 10, o grupo já contava com mais de 400 nomes reivindicando a construção de uma nova unidade hospitalar. O grupo já havia realizado um primeiro manifesto, no dia 18 de abril, em frente ao Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc), com a participação de 50 pessoas, contra a morte do garoto João Gabriel, de 5 anos, vítima de suposto erro médico e que faleceu de apendicite aguda no dia 15 de março. Um segundo movimento foi realizado por Roseli, em uma sessão ordinária da Câmara, no dia 26 de abril. Na ocasião, ela percorreu o plenário segurando um cartaz com a foto do filho. Confira a matéria completa na edição de amanhã da Tribuna.


Fonte:


Notícias relevantes: