Indaiatuba

Processos no sistema do Detran ainda travam serviços

Policiais do Setor de Investigação Geral (SIG) descartaram a hipótese de “acerto de contas” na morte de Tiago Alexandre Gomes, conhecido com “Telão”, de 23 anos. Ele foi esfaqueado na tarde do dia 11 e encontrado em quintal de uma residência na Rua Alcides Pironhe, 583, na Vila Brigadeiro Faria Lima (Cecap II). O principal suspeito, Alex Eduardo, 30 anos, teria matado Telão porque este teria assediado sua esposa. O acusado ainda está foragido. A princípio, a polícia acreditava que Telão teria sido assassinado por estar envolvido com o tráfico de drogas. Porém, diante de denúncias anônimas que chegaram até a Polícia Civil, ficou constatado que o estudante mexeu com a esposa de Alex Eduardo. Outros relatos de testemunhas afirmaram que Telão tinha o hábito de praticar atos obscenos, assediar fisicamente e até mostrar o órgão genital para as mulheres da Vila Brigadeiro Faria Lima e na Praça do Cato. Depoimentos confirmam que Alex não teria gostado quando soube que Telão havia mexido com sua esposa e logo iniciou uma discussão, partindo para agressão física. Tiago desceu a Rua Augusta Quitzau Muller, da Vila Brigadeiro Faria Lima, sendo espancado pelo acusado, a base de socos e pontapés. Chegou a cair na via pública e alguns moradores tentaram intervir. A briga persistiu até as proximidades onde a vítima refugiou-se no quintal de uma residência. Alex Eduardo teria retornado a sua residência para pegar uma faca, para matar a vítima.


Fonte:


Notícias relevantes: