Indaiatuba

CMS vai analisar ações na área da saúde de 2010

Candidato a deputado estadual, Eduardo Tonin (PMDB) garante que a interpretação da Lei Eleitoral vai fazer com que ele passe a utilizar os cavaletes como material de campanha. Ele revela que, antes desse novo entendimento da lei, chegou a pensar a fazer uso dos cavaletes, mas deixou a ideia de lado por acreditar que estaria infringindo a determinação judicial. “Mas, com esse entendimento de que o material pode ser usado desde que não atrapalhe o trânsito, vou usar”, revela o candidato, que diz que seus cavaletes serão colocados na cidade a partir de segunda-feira, dia 6. Candidato ao mesmo cargo, José Aristéia Pereira (PT) também vai aproveitar essa permissão da Justiça para usar os espaços públicos na campanha. Para ele, essa ação é “benéfica” aos candidatos, pois não precisam de autorização para ocupar o espaço. “O uso do cavalete é interessante, pois usa áreas públicas e não precisa de autorização para ser colocado. Esse é um fator interessante, já que, para utilizar áreas particulares nós precisamos de autorização, o que é um dos nossos grandes problemas para colocar o material de campanha”. Em contrapartida, os candidatos a deputado estadual Rogério Nogueira e a federal, Luiz Carlos Chiaparine, ambos do PDT, acreditam que o uso dos cavaletes nos canteiros, calçadas e praças não está dentro da lei. Por este motivo, eles garantem que não vão fazer uso desse tipo de material. Para os candidatos, dependendo da maneira como o cavalete é colocado na calçada, ele atrapalha a circulação dos pedestres, ação que não é permitida pela Lei Eleitoral.


Fonte:


Notícias relevantes: