Indaiatuba

Mesmo sem ligação com as redes interceptor de esgoto é inaugurado

O desempenho geral de Indaiatuba foi alavancado, principalmente, pela performance na área de emprego e renda. Em 2006, Indaiatuba obteve índice de 0,9288, no ano seguinte o desempenho subiu 4%, saltando para 0,9648, o melhor índice em três anos. Em nível nacional, este índice foi de 0,7520. Indaiatuba registrou queda no quesito Educação. O indicador é o único que apresenta queda sequencial desde 2005. Naquele ano, Indaiatuba obteve índice de 0,9425, o melhor entre os três indicadores. No ano seguinte, este índice caiu para 0,8945 e agora, chegou a 0,8856. Uma queda de 6% em comparação com 2005 e de 1% comparado ao índice de 2006. Em todo o Brasil, a média do índice ficou em 0,7083. Na terceira área analisada, saúde, Indaiatuba registrou o maior índice desde 2005. Em 2007, o Município alcançou 0,9386, aumento de 1% com relação a 2006. A nível nacional, o índice de saúde ficou em 0,7830. O objetivo do IFDM é medir o crescimento socioeconômico dos municípios brasileiros, através da avaliação de desempenho nas áreas de saúde, educação e emprego e renda. Todos os municípios brasileiros foram mapeados na pesquisa. No estudo, cada cidade recebe pontuação de 0 a 1, sendo que quanto mais próximo de 1, maior o nível de desenvolvimento do local. A defasagem temporal de três anos entre o IFDM e sua divulgação decorre do fato de serem utilizadas apenas estatísticas oficiais. De acordo com a Federação, somente em 2009 foi possível reunir concomitantemente dados dos Ministérios da Educação, da Saúde e do Trabalho para aferir o índice de 2006.


Fonte:


Notícias relevantes: