Indaiatuba

Secretaria da Assistência tem vagas para duas oficinas

O projeto de lei municipal que proíbe o uso de telefone celular no interior das agências bancárias, aprovada em primeira votação de forma unânime na noite de segunda-feira, dia 8, pelos vereadores locais não agrada a população de Indaiatuba. Para se tornar lei, a proposta ainda precisa de uma segunda aprovação e ser sancionada pelo prefeito. Conforme determinação da nova lei, apenas os funcionários e seguranças das agências bancárias e instituições financeiras poderão usar o celular. Quem for flagrado usando o telefone ou rádio no interior dos bancos terá o aparelho retido pelo segurança, que fará a devolução no momento da saída. Os estabelecimentos deverão afixar em local de fácil visualização um aviso da proibição que entra em vigor três meses depois da publicação da lei. Para Patrícia Maria Pereira, 19 anos, que reside no Jardim Morada do Sol e trabalha em uma corretora de câmbio, a lei não está correta, pois pode atrapalhar muitas pessoas que precisam do celular dentro do banco. “Muitas vezes a gente precisa de um número de conta, uma autorização ou mais dinheiro da empresa e só conseguimos isso fazendo uma ligação na hora”, argumenta. “Por causa do trabalho, sou totalmente contra essa lei, pois o celular hoje em dia é extremamente essencial”, declara. Segundo Pereira, para que a lei fosse aplicada, seria necessário que todas as agências disponibilizassem um telefone para que os usuários pudessem fazer as ligações. “Só que isso faria com que a gente enfrentasse mais uma fila”, acredita. Informada que o objetivo da lei é aumentar a segurança dos usuários para evitar os casos de “saidinha de banco”, quando as pessoas são assaltadas logo após deixarem as agências, a adolescente se manteve contrária à proibição.


Fonte:


Notícias relevantes: