Indaiatuba

Acidentes alertam para sinalização em via

Os 2.817 estudantes que o Ministério da Educação (MEC) considera que foram prejudicados com os erros de impressão das provas amarelas de Ciências Humanas e Ciências da Natureza do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) vão poder fazer a nova prova no dia 15 de dezembro, uma quarta-feira, a partir das 13 horas. Conforme revela o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) Anísio Teixeira, o processo de análise e reanálise das 116.626 atas dos locais de prova continua sendo feito. Esse trabalho serve para identificar os estudantes que, por algum motivo, não fizeram a substituição das provas com problemas de impressão. Os alunos identificados pelo MEC serão informados via e-mail, SMS ou telefone. Eles também vão receber um novo cartão de confirmação de inscrição com o local onde devem se apresentar. Para os estudantes que trabalham, o Ministério da Educação vai fornecer uma declaração que pode ser apresentada no trabalho. Responsável pelo curso preparatório do Enem, Filiphe Falchioni acredita que, dentre os erros cometidos pelo Inep, a remarcação da prova para um dia de semana mostra a falta de comprometimento do instituto para com os alunos. “O Inep fica o ano todo estudando uma data para que o estudante não seja prejudicado e, logo após cometer um erro com as provas marca o novo exame para uma quarta-feira. E os alunos que estudam, como é que vão ficar? E quem já marcou um compromisso?”, questiona. Sobre o número de alunos que vão poder refazer a prova, Falchioni não acredita que apenas 2.817 estudantes foram prejudicados. Além disso, o representante do curso afirma que alguns alunos revelaram que encontraram erros na prova azul, informação que não consta no portal do Inep. Segundo o site do órgão federal, aconteceram erros apenas nas provas amarelas.


Fonte:


Notícias relevantes: