Indaiatuba

Esvaziada, primeira sessão tem 4 projetos aprovados

O período de estiagem que atingiu Indaiatuba nos meses de agosto e setembro e as chuvas de granizo são os motivos apontados pelos produtores de Indaiatuba para a queda de 30% na colheita das uvas produzidas na cidade. Segundo os dados do Sindicato Rural do município, como essas alterações climáticas aconteceram no período em que a flor começa a brotar, o crescimento da fruta foi prejudicado e a colheita afetada. Por esse motivo, a maioria dos 120 produtores locais vai ter uma perda entre 25% e 30%. Porém, a situação de outros produtores é pior. De acordo com o presidente do sindicato, Wilson Tomaseto, existem nove plantações em que o granizo destruiu entre 70% e 80% da produção. “Isso significa que muita gente perdeu de 80 a 100 mil pés de uva. Em alguns pontos o prejuízo chega a 100% da plantação”, revela. Tomaseto diz que esses produtores não têm como recuperar essa perda, restando apenas acionar o seguro para conseguir pagar os empréstimos bancários e outras dívidas. “Mesmo com a dificuldade em fazer o seguro, devido a não liberação da subvenção por parte do governo federal, a maioria dos produtores possuem seguro. Em casos como os de Indaiatuba, o produtor consegue receber o dinheiro para quitar algumas dívidas com bancos e concessionárias. Mas ele fica sem a produção e sem qualquer lucro”, afirma. A alternativa encontrada por esses produtores para conseguir recuperar o dinheiro da safra perdida é antecipar a colheita que seria feita em maio do ano que vem. Neste caso, a poda da uva é feita no final de março. “Quem perdeu a colheita do final do ano tem que arriscar. Esse produtor vai tenta fazer uma nova poda no dia 15 de abril”, informa. Tomaseto relata que os produtores que começaram o trabalho antes conseguiram se preparar melhor. Mas os proprietários de fazendas que fizeram o preparo da terra no período da estiagem perderam tudo. Mesmo quem conseguiu colher vai contabilizar uma perda no volume da produção. Com todos os problemas, ao invés de ter uma safra com cachos entre 300 e 500 gramas, este ano os produtores vão colocar no mercado um produto com peso abaixo de 300 gramas.


Fonte:


Notícias relevantes: