Água suja volta a incomodar moradores

Indaiatuba

Água suja volta a incomodar moradores

Deu na Folha.com da última quarta-feira. Cansados de esperar pela burocracia, moradores de Itu resolveram se mobilizar e consertar ao menos a parte elétrica da igreja do Bom Jesus, do século 18, que sofre com infestação de cupins, risco de curto-circuitos, pintura descascada e rachaduras. “Fizemos bingos e estamos levantando doações com empresários porque a paróquia não tem dinheiro para bancar a obra”, diz o engenheiro Ricardo Pacheco Silva, que integra a Associação de Amigos do Restauro do Bom Jesus, criada para dar impulso às obras. A reforma na parte elétrica da edificação, que surgiu como a primeira capela da cidade, será feita ainda este ano. Já a recuperação estrutural do conjunto arquitetônico que, além da igreja inclui um seminário e um teatro, não tem data para começar. Em 2006, foi elaborado um minucioso projeto de restauro, que ainda não saiu do papel por vários entraves. A Diocese de Jundiaí, que precisa aprovar o projeto a fim de captar patrocínios, por exemplo, ficou quase um ano sem bispo, atrasando o processo. Elaborado pelos arquitetos Regina Sasso e Marco Winther, o projeto pretende resgatar as características originais da edificação. Como boa parte das construções históricas brasileiras, a capela passou por várias modificações ao longo do tempo. A nave central é a única parte que ainda guarda características originais: as paredes em taipa de pilão, marcas do período colonial. Já a fachada e o santuário, reformados entre o final do século 19 e o início do século 20, tiveram a estrutura substituída por alvenaria, com uma arquitetura neoclássica. Nos estudos para a elaboração do projeto, a equipe descobriu pinturas barrocas do século 18 no teto da capela, que haviam sido cobertas por tinta e agora serão recuperadas e evidenciadas.


Fonte:


Notícias relevantes: