Indaiatuba

Colinas volta a bloquear acesso à SP-75

De acordo com o líder da situação, vereador Luiz Alberto Pereira, o Cebolinha (PDT), a argumentação de Linho “não é justa”, pois o projeto do Orçamento ficou 30 dias na Câmara, tempo suficiente para que as emendas fossem apresentadas. Cebolinha também alega que a decisão de votar o projeto em uma sessão extraordinária foi tomada para que o Regimento Interno fosse respeitado. Para o vereador, a aprovação do Orçamento é uma ação “mais burocrática”, pois as determinações a serem seguidas para as receitas e despesas do próximo ano são acertadas nos projetos da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e o Plano Plurianual (PPA). Dos R$ 548.947 milhões, a maior parte será investida na Secretaria Municipal de Educação, que vai receber R$ 115.470 milhões, o que equivale a 27% da verba municipal. Esse valor é 2% maior que a exigência feita para os municípios, que devem investir no mínimo 25% dos impostos na Educação. A Secretaria Municipal de Saúde é a segunda que mais vai receber investimentos. Os R$ 89.588 milhões previstos para serem investidos representam 21% do orçamento, seis a mais que os 15% exigidos.


Fonte:


Notícias relevantes: