Indaiatuba

Eleitor tem menos de um mês para regularização do título

Para tentar encontrar uma solução para o problema, a Apeoesp e a Associação da Guarda Municipal encaminharam algumas solicitações ao secretário de Administração. Em uma reunião marcada para as 17 horas de sexta-feira, dia 3, o secretário iria conversar com os sindicalistas para informar se os pedidos seriam aceitos. Diretor da Apeoesp local, o vereador Carlos Alberto Rezende Lopes, o Linho (PT), acredita que, além da questão da tabela, o projeto precisa de “muitas correções”. Ele entende que a Prefeitura precisa encontrar um meio para garantir que a ajuda de custo, o nível universitário e o anuênio de 2% sejam mantidos. “Até agora a Prefeitura não apresenta uma política salarial que garanta que os servidores vão receber um aumento quando chegar a data base. É por isso que existe a necessidade de que o anuênio e a ajuda de custo sejam mantidos”, revela. Mesmo contrário ao pagamento da ajuda, que é considerada ilegal pela Justiça, o vereador entende que a administração municipal precisa encontrar uma maneira de manter esse benefício que, para boa parte do funcionalismo, tem uma grande representatividade no salário. Outro ponto questionado por todos os sindicatos é a redução da licença prêmio. Com a mudança, o servidor que tiver direito a este benefício pode escolher por um mês de férias ou o pagamento de R$ 2.400. Atualmente a regra diz que o funcionário público pode optar por três meses de férias ou receber três vezes o salário.


Fonte:


Notícias relevantes: