Indaiatuba

Declaração de IR entra na reta final

Eu e Meu Guarda-Chuva é uma rara tentativa brasileira de seduzir o público infanto-juvenil fora da seara de Xuxa e Renato Aragão. É baseado num livro escrito pelo titã Branco Mello, pelo parlapatão Hugo Possolo e por Ciro Pessoa; que foi transformado num espetáculo teatral estrelado por Andréa Beltrão e Marieta Severo. Na última noite de férias, os amigos Eugênio (Lucas Cotrim), Frida (Rafaela Victor) e Cebola (Victor Froiman) resolvem invadir o colégio onde irão estudar, e lá chegando, encontram o fantasma do Barão Von Staffen, o terrível e implacável fundador do colégio. É entre os muros da escola do aristocrata morto que têm início uma noite de aventuras, já que o prédio se revela um portal para outras dimensões. A direção é do estreante em loga Toni Vanzolini, que já dirigiu episódios de Mandrake e fez direção de arte em Eu, Tu, Eles, O Homem do Ano e Brincando nos Campos do Senhor. No elenco além das crianças, estão Daniel Dantas no papel do Barão, o comediante Leandro Hassum como um motorista de táxi, o ex-titã Arnaldo Antunes como um burocrata e a bela Paola de Oliveira como a versão adulta de Frida. A principal locação é o Colégio Sion, em São Paulo, obra de Ramos de Azevedo, e boa parte das filmagens foram feitas no polo cinematográfico de Paulínia. Mas a produção caprichada ainda levou diretor e parte do elenco a Praga, na República Tcheca, cidade famosa por seu centro histórico. Se o crítico Celso Sabadin, do Cineclick, considerou o filme imperdível, Marcelo Forlani, do Omelete, achou que as atuações dos atores mirins comprometeram o filme. No desempate, Rubens Ewald Filho o classificou como “um trabalho de primeira linha, muito bem realizado, que pode interessar a adultos e que certamente agradará as crianças”.


Fonte:


Notícias relevantes: