Indaiatuba

Desvio é fechado pela quarta vez

Os 9,5 mil alunos que, segundo o Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), têm direito de refazer a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) voltam às salas de aula na quarta-feira, dia 15, a partir das 13 horas. De acordo com os envolvidos direta ou indiretamente com a realização do Enem, nenhum estudante de Indaiatuba que fez a primeira prova foi chamado para fazer o exame substitutivo. A reportagem questionou a assessoria de imprensa do Inep, que informou não ter dados regionalizados da prova. Responsável pela aplicação do curso preparatório do Enem em Indaiatuba, Filiphe Falchioni afirma que não tem informações sobre algum estudante da cidade que vai fazer a prova. Em entrevista concedida à Tribuna, Falchioni critica o Inep pela escolha da data. Segundo ele, o instituto passa o ano todo se preparando e estudando uma data para que o estudante não seja prejudicado, e logo após cometer um erro com as provas, marca o novo exame para uma quarta-feira. Segundo o responsável pelo curso, as pessoas que marcaram a prova para um dia de semana não pensaram nos estudantes que trabalham e vão ter que perder um dia de trabalho, nem naqueles que possuem compromissos. Em um comunicado, o Instituto revela que todos os estudantes que solicitarem vão receber uma declaração de comparecimento para justificar a ausência ao trabalho. O Inep encerrou na noite da última sexta-feira, dia 10, a convocação dos estudantes que terão o direito de refazer o Enem. Eles foram prejudicados por erros de impressão no caderno de questões da cor amarela da prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias, que aconteceu no dia 6 de novembro.


Fonte:


Notícias relevantes: