Indaiatuba

Educação é tema de propostas da semana

Mudança no horário da Emeb Escrevi um e-mail em dezembro para a coluna que dizia basicamente o seguinte “Na última reunião de pais, em dezembro, que tivemos na Emeb Prof.ª Renata Guimarães Brandão Anadão, nos foi informado que a partir de 2011 o horário das aulas mudaria; das 8h às 17h para 7h às 16h. Segundo a escola, essa mudança partiu da Prefeitura.” Recebi no dia 10 de janeiro a resposta: “Prezada Senhora Cristina: Informamos que a alteração do horário das escolas de período integral foi decisão da equipe da Secretaria de Educação do Município, uma vez que, a rede municipal, por ser única, não poderia manter horários diferenciados para escolas da própria rede, causando problemas de acúmulo de cargo para professores que atuam em outras redes, sejam elas particulares, municipais ou estaduais. Os pais dos alunos das escolas que oferecem período integral foram comunicados sobre as alterações de horário. O conselho de escola de cada unidade escolar foi convocado para estudar a alteração e, após a reunião o conselho se manifestou a favor da mudança. Sabemos das dificuldades que algumas famílias têm para conciliar os horários dos filhos com o trabalho, mas a Secretaria deve oferecer escolas que atendam a todos os munícipes, e nem sempre podem atender situações específicas. Colocamo-nos a disposição para outras informações. Supervisora Educacional Maria Helena” E respondo: Ao contrário do que diz a Secretaria de Educação, os pais não foram consultados e nem convocados para estudar a alteração de horário. Como disse anteriormente, simplesmente fomos comunicados na última reunião de pais do ano, que seria feita essa mudança, não nos dando chance de nenhuma manifestação. De qualquer forma, agradecemos à atenção, e lamentamos muito por essa mudança. Cristina Bertelli Sombini R: Oi Cristina, é chato esse desencontro de informações. Espero que os pais sejam sempre ouvidos. Abraços. Desrespeito Agora eu não aguentei. Já havia lido algumas matérias na Tribuna que sempre me chamam a atenção pela realidade, difícil discordar de alguma, pois a sinceridade e a realidade muitas ou quase sempre não se encontram facilmente, principalmente nos meios de comunicação que disfarçam os fatos para que alguém seja beneficiado. Vamos aos fatos: li em algumas matérias sobre lixeiras colocadas em locais impróprios ou em vaga de carro demarcada também com vaga para lixeiras (dois corpos não ocupam o mesmo espaço, ou ocupam?), vagas de carros com menos de cinco metros da esquina (que quando não existia a demarcação era multa na certa, agora com a marcação do solo pode!). Sobre o desrespeito relatado pela coluna Em Pauta, parece que aqueles cones “talvez” estivessem tentando deixar aquela vaga livre para um suposto cadeirante, mas vai saber. A foto mostra, além disso, a falta de faixa de pedestres, mas a placa de zona azul (lógico) está lá bem visível. Em frente ao Colégio Dom José (bem no meio da quadra) tem uma faixa de pedestre que cruza o canteiro e vai até a calçada do Sumerbol. Na calçada do Sumerbol bem no meio da faixa tem uma palmeira quase da largura da faixa, parece coisa de desenho animado, comédia ou algum pintor de tela que só ele entende da sua, vamos dizer “arte”, e para surpresa de nossos cadeirantes (surpresa não, porque eles tem consciência que estão todos ferrados, com essa falta de responsabilidade e visão) a guia rebaixada está fora da faixa de pedestres, do lado da palmeira onde os carros estacionam normalmente, até respeitando a faixa, mas a guia rebaixada não. Deixo aqui meu protesto, mas pelo amor de Deus, avisem as autoridades para que não arranquem a palmeira, apenas troquem a faixa de lugar. Israel Matavelli (Junior) R: Oi Israel, concordo plenamente, principalmente na salvação da palmeira. Abraços. Aumento Prezada Silvia, soube pela mídia que o Shopping Iguatemi em Campinas reajustou a tarifa do estacionamento de 4 para 5 reais. Até aí os frequentadores pouco ligam pois o que é uma moedinha? Em termos percentuais a brincadeira é de 25%. Se alguém puder me dizer onde conseguir um emprego que dê 25% (a não ser os de Brasília) de aumento favor informar. Ontem li que a carne bovina em 2010 teve um aumento de 43%. Os aposentados com muita sorte terão 6% e uns quebradinhos. Pergunto: e a inflação vai continuar sendo manipulada pelo desgoverno? Paulo Rubens R: Meu caro, boa essa de fazer a conta. Tudo subiu muito em 2010. As justificativas são as de sempre, quando na verdade a cobiça (venda para o exterior) é que faz o preço dos alimentos subir. Abraços.


Fonte:


Notícias relevantes: