Partidos intensificam campanha na reta final

Indaiatuba

Partidos intensificam campanha na reta final

O comunicado expedido pelo Departamento de Trânsito do Estado de São Paulo (Detran-SP) em dezembro, que cessava a aceitação de laudos de vistorias veiculares feitas por empresas privadas a partir de fevereiro, foi suspenso definitivamente até o término de um grupo de estudos do órgão. A decisão foi divulgada após uma reunião feita entre membros da Associação Nacional de Empresas de Vistorias e Inspeções Veiculares (Anpevi) e o governador Geraldo Alckmin. A publicação no Diário Oficial do Estado (DOE) deve ser feita esta semana. A reunião aconteceu durante uma visita do governador a cidade de Botucatu, em que também estiveram presentes o senador Aloisio Nunes e o secretário da Casa Civil, Sidney Beraldo. Representantes das empresas de vistorias entregaram u-ma carta destacando a atuação do setor, regulamentado por uma resolução de 2008 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Na carta, dentre os esclarecimentos, a Anpevi relata que não sabia os motivos do comunicado expedido pelo Detran e julgava a medida “absurda”, visto que causaria a demissão em massa de inúmeros trabalhadores do setor. De forma não oficial, responsáveis ainda afirmaram no documento que a motivação para a suspensão dos serviços das empresas particulares em todo Estado era que as Circunscrições Regionais de Trânsito (Ciretrans) perderam receita com a corrupção que ocorre com as “quebras de vistorias”, por conta das empresas particulares. A informação é que as empresas continuarão a atuar normalmente, até o término de estudos do Detran, que não mais pertencerá à Secretaria de Estado da Segurança Pública. Uma comissão de estudos foi formada para apresentar propostas de reestruturação administrativa e funcional do Detran, que vai determinar sob responsabilidade de qual secretaria o órgão ficará. Representantes da Anpevi foram convocados a participar da comissão. O assessoria de comunicação do Palácio do governo confirma a decisão e afirma que só terá detalhes de como deve continuar a atuação das empresas de vistorias após o término dos estudos da comissão.


Fonte:


Notícias relevantes: