Indaiatuba

Empresa de equipamentos de acesso expande atuação local

O gerente Cristiano Santiago, de 37 anos, que trabalha em um comércio situado na Estrada do Sapezal, na Vila Inglesa, luta há pelo menos dois meses com a Telefônica para que as três linhas de telefonia fixa que deveriam estar instaladas no estabelecimento funcionem adequadamente. Desde o início do imbróglio, o gerente paga a fatura das três linhas, porém, apenas uma funciona. Segundo ele, a Telefônica alega que o problema é no estabelecimento. A novela começou há dois meses, quando Santiago possuía apenas duas linhas de telefonia fixa no comércio. “Inesperadamente, uma linha deixou de funcionar, sem explicação alguma. Em contato com a Telefônica, a empresa disse que o problema estava no meu estabelecimento, que estava tudo normal da parte deles”, conta. Mesmo com a resposta, o gerente preferiu consultar uma segunda opinião. Assim, contratou um técnico em telefonia particular para avaliar de onde vinha o problema. A surpresa foi quando o técnico contratado constatou que a Telefônica não estava enviando sinal do serviço para a linha existente. Segundo o gerente, após a notícia de que o sinal não chegava ao estabelecimento, foi iniciada uma “queda de braço” com a empresa. “Ficamos pedindo o reparo, mas eles mantiveram o discurso de que está tudo bem com a linha”, lembra.


Fonte:


Notícias relevantes: