Indaiatuba

Lar de Velhos recebe mais 6,8 toneladas

A Associação Beneficente Irmã Dulce (Abid) está comercializando pizzas para a arrecadação de fundos. Estão disponíveis três sabores ao preço de R$ 13. Encomendas são aceitas por telefone. A retirada das unidades deve ser feita na sexta-feira, dia 18. Quem quiser adquirir pizzas de calabresa, mussarela ou meia calabresa e meia mussarela, pelo valor de R$ 13, deve encomendar pelo telefone 3834-8851 ou então na própria Abid, na Rua Adhemar de Barros, 759, no bairro Cidade Nova. A retirada das pizzas acontece sexta-feira, das 13h às 17h30. A expectativa da instituição é que sejam vendidas cerca de 350 unidades. Fundada em 1º de outubro de 1999, a Abid tem objetivo de atender, em regime de abrigo, crianças em situação de risco psicossocial residentes em Indaiatuba, encaminhadas pelo Conselho Tutelar e Poder Judiciário. O trabalho desenvolvido na associação tem por finalidade manter projetos de proteção integral à criança e ao adolescente, contribuindo para a qualidade de vida e promoção social. Atualmente, os trabalhos da Abid se sustentam em cinco projetos: Projeto Abrigo (acolhimento institucional), que garante a segurança de crianças e adolescentes, em situações de risco psicossocial, com atendimento em suas necessidades físicas e psíquicas; Projeto Resgate às Famílias, Projeto Resgate às Famílias Preventivo e Projeto Criança Indaiatubana Feliz, que atuam nas mesmas frentes, por meio de ações que pretendem levantar, compreender e mapear os motivos na família que determinaram o rompimento dos vínculos afetivos. O Projeto de Vida, que realiza trabalho voluntário de informação, orientação e troca de experiências nas questões relacionadas à adoção e outras formas de proteção à crianças e adolescentes. Neste último, o objetivo é prevenir o abandono, dar apoio ao Poder Público no processo de proteção integral à criança e ao adolescente, divulgar e incentivar a prática legalizada da adoção e outras formas de acolhimento, além de apoiar famílias adotivas e pretendentes à adoção, sempre com o apoio do Poder Judiciário.


Fonte:


Notícias relevantes: