Indaiatuba

Elvis cover depõe pela primeira vez em audiência na quinta-feira

A medida foi adotada pela primeira vez no Brasil em 1931. A medida foi reeditada por mais dois anos, ficando sem utilização até o ano de 1949. A partir daí, mais quatro edições foram lançadas. Na década de 60, a medida vigorou por cinco anos subsequentes (1963 a 1968). De forma consecutiva, o Horário de Verão acontece há 25 anos. Os estados que adotam a medida são: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Desde 2008, um decreto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva estabelece datas fixas para o início e término do horário de verão. De acordo com a medida, o Horário de Verão começará, todos os anos, no terceiro domingo de outubro e terminará no terceiro domingo de fevereiro. Se a data coincidir com o domingo de Carnaval, o final do Horário de Verão é transferido para o domingo seguinte. Criação De acordo com o Ministério de Minas e Energia, não existe um consenso sobre a criação do Horário de Verão. Alguns estudos afirmam que ele foi criado por Benjamin Franklin, em 1784, nos Estados Unidos. Ele percebeu que durante alguns meses o sol nascia antes das pessoas se levantarem. Então, se os relógios fossem adiantados em uma hora, a luz do dia poderia ser melhor aproveitada e ainda haveria economia de velas (já que naquela época não tinha energia elétrica). Na época, ninguém se interessou pela ideia. Em 1907, um construtor chamado William Willett, membro da Sociedade Astronômica Real, resolveu fazer uma campanha na Inglaterra para implantar o Horário de Verão, mas também não teve sucesso. Somente em 1916, durante a Primeira Guerra Mundial, a medida foi adotada pela primeira vez, na Alemanha, com o objetivo de economizar energia por causa do estado de guerra.


Fonte:


Notícias relevantes: