Salto pode enviar lixo para Indaiatuba

Indaiatuba

Salto pode enviar lixo para Indaiatuba

O estudo divulgado pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho, com referência aos meses de janeiro e fevereiro, mostra que Indaiatuba é a terceira cidade da Região Metropolitana de Campinas que mais gerou empregos no início do ano. Ao todo o saldo positivo do período foi de 570 novos empregos, resultado das 3.393 contratações contra as 2.823 demissões. Devido a esses números, a cidade ficou atrás apenas de Campinas (2.971 vagas) e Sumaré (678). Devido ao crescimento do número de empreendimentos imobiliários que estão sendo construídos na cidade, o setor da construção civil foi o maior responsável pelo aumento no índice de empregos. Nos dois primeiros meses do ano, foram geradas 600 vagas, número superior ao do setor de serviços, que criou 530 novos postos de emprego. Um dos setores que mais auxiliam na geração de empregos, o comércio, foi o único a registrar saldo negativo. Segundo o Caged, o setor registrou 2.300 demissões contra 2.100 contratações. O secretário municipal de Desenvolvimento, Edmundo José Duarte, analisa que a culpa do índice negativo no comércio está na não efetivação das pessoas que foram contratadas como empregados temporários no final do ano passado. Duarte acredita que os dados dos meses de março e abril “certamente” vão contribuir para que o setor volte a crescer. O motivo para tanto otimismo são as 700 contratações que o Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) intermediou para as lojas que serão abertas no Polo Shopping, que tem previsão de ser inaugurado em abril. “Não sei se é por ser um novo ambiente ou por apresentar uma perspectiva nova, mas a busca por empregos no novo shopping mostrou uma realidade diferente da vivida por alguns comércios e prestadores de serviço instalados no centro da cidade”, avalia.


Fonte:


Notícias relevantes: