Indaiatuba

Saúde registra 20 novos casos de dengue

Mesmo com a preparação abaixo dos 100%, a equipe indaiatubana quer brilhar no Campeonato Paulista de Supino, que pela primeira vez acontecerá em Indaiatuba. A competição ocorre sábado e domingo, dias 26 e 27, a partir das 10 horas, no Rainha Sport Center. A equipe local será representada por 15 competidores. A treinadora Cristina Toledo, atleta da equipe local, confirma que o grupo não está totalmente preparado por conta das contusões. “Tem dois atletas que não estão 100 % e outro que acabou desistindo, também por estar contundido”, diz. Outro ponto negativo foram as mudanças nas regras da modalidade. “Mudou-se os pesos, as categorias, então a gente não sabe quem serão os adversários”, declara. A treinadora lamenta também o fato da competição acontecer justamente no início da temporada. “É o primeiro campeonato do ano, os atletas estão voltando de férias, é normal que o desempenho seja abaixo do ideal”, lembra. “Isso é lamentável, pois não poderemos mostrar tudo que temos de melhor para a nossa torcida.” Mesmo com as dificuldades, a treinadora crê em medalhas. “Estou confiante, o grupo está uns 80% pre-parado e acredito que possamos conquistar a primeira colocação por equipe. Espero que os adversários também estejam com as mesmas dificuldades que a gente”, almeja. No Paulista de 2010, em Itu, Indaiatuba ficou em quinto lugar na classificação geral. Tricampeã do Paulista (2008, 2009 e 2010), Michele Munhol, de 19 anos, é uma das apostas no Paulista. “Me preparei desde janeiro e espero conquistar um bom resultado”, diz a atleta. “Estou meio ansiosa para competir em casa, pois sinto que preciso ir bem.” A ansiedade dos atletas por estar competindo em Indaiatuba não se restringe apenas a Michele. Outra promessa de medalha, Kleberson Danilo Bernardinetti, de 24 anos, também que fazer bonito diante dos indaiatubanos. “É a primeira vez que competirei aqui, então temos que ir bem”, lembra. “Acredito que, por conta das mudanças de regras e categorias, o campeonato tende a ser mais difícil que nos anos anteriores.”


Fonte:


Notícias relevantes: