Indaiatuba

MP exige fiscalização à Viação Indaiatubana

Os médicos que atendem aos planos e seguros de saúde que atuam em Indaiatuba vão interromper o atendimento durante essa quinta-feira, dia 7. A intenção da categoria é protestar contra as medidas tomadas pelas empresas do ramo que, segundo a categoria, age de forma desrespeitosa com os médicos e pacientes. Por causa disso, nesse dia não serão realizadas consultas e outros procedimentos médicos. A orientação do Conselho Federal de Medicina (CFM), Federação Nacional dos Médicos (Fenam) e da Associação Médica Brasileira (AMB) é que, os pacientes que tinham consultas pré-agendadas para esse dia liguem para os consultórios solicitando uma nova data para o atendimento. Os casos de urgência e emergência vão receber a devida assistência. De acordo com a carta aberta à população apresentada pelos três órgãos, o dia de protesto é um ato em defesa da saúde suplementar, da prática segura e eficaz da medicina e por mais qualidade no serviço prestado. Na mesma carta os órgãos que representam à classe informam que os convênios interferem diretamente no trabalho dos médicos, criam obstáculos para a solicitação de exames e internações, pressionam para que o número de procedimentos seja reduzido, as altas sejam antecipadas e que os pacientes sejam transferidos o mais rápido possível. A direção das entidades ainda denuncia que os contratos feitos entre as empresas e os médicos são irregulares, pois não seguem as normas estabelecidas pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Conforme consta na carta, os médicos revelam que, durante os últimos 10 anos os reajustes nos valores repassados aos profissionais foram irrisórios, ao contrário do que aconteceu com as mensalidades dos planos, que ficaram acima da inflação. Por todos os motivos relatados, os órgãos alertam que a situação atual é insustentável, com riscos de sérios prejuízos à saúde dos pacientes.


Fonte:


Notícias relevantes: