Indaiatuba

Filhos de dona de casa têm prisão civil decretada por não pagamento de pensão alimentícia à mãe

Quando estavam próximo de ter condições adequadas de trabalho, os funcionários do Grupo Tanker, responsável pela segurança do terreno onde ficava a antiga empresa Têxtil Judith, estão tendo novas dificuldades. Dessa vez a energia foi cortada e os empregados estão tendo que trabalhar no escuro. De acordo com um segurança que atua no local, que apenas se identificou como Paulo, a energia foi cortada pela Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL) na última terça-feira, dia 16, por falta de pagamento da fatura. O segurança conta que desde semana passada as condições de trabalho voltaram a ser precárias. “Durante o dia não temos condições de esquentar nossa comida e à noite temos que trabalhar no escuro, pois não conseguirmos carregar as lanternas”, conta. Confira a matéria completa na edição impressa de amanhã, do Jornal Tribuna.


Fonte:


Notícias relevantes: