Indaiatuba

Projeto exige presença de negros em propagandas da Prefeitura

Vivendo em Indaiatuba desde julho de 2010, o alemão Daniel Schmid, de 29 anos, está em sua segunda passagem pela cidade, que considera “bem organizada”, com boa localização dentro do Estado, com opções de entretenimento e onde ele afirma gostar de morar. Natural de Stuttgart, o responsável pela Controladoria da empresa Mann+Hummel, filial da multinacional alemã instalada no Município, Schmid conta que a decisão de vir trabalhar no Brasil surgiu de uma oportunidade que aconteceu em 2008, quando a situação econômica de seu País não estava boa. “Era tempo de crise na Alemanha, o emprego era muito bom e eu teria mais oportunidade de crescimento no Brasil”, conta. Na primeira vez que veio para Indaiatuba, em junho de 2008, Schmid já sabia que iria permanecer na cidade por 18 meses e, no final de 2009, retornou para Ludwingsburg, capital do estado de Baden-aWürttemberg, que pertence à região administrativa de Stuttgart. Por saber que a primeira permanência tinha data para terminar, o alemão revela que ficar longe da família não seria tão difícil. Entretanto, ele diz que quando foi informado, em julho do ano passado, que teria de voltar para Indaiatuba, desta vez, sem prazo estipulado, a questão familiar pesou bastante. Para diminuir a saudade, além de usar a internet para falar com os parentes, Schmid aproveita as reuniões que acontecem na sede da empresa em Sonnenberg, no estado de Turíngia, para diminuir a saudade. Quando isso não acontece, a única vez que ele pode ver a família de perto é no Natal, data que ele garante nunca ter ficado longe dos pais.


Fonte:


Notícias relevantes: