Indaiatuba

Cheque especial é última opção

DINHEIRO

A analista de vendas *Geane está passando por uma situação bastante similar à apontada pelo economista. Nos dois últimos anos, depois de realizar um empréstimo para quitar uma dívida, entretanto, utilizava o dinheiro do cheque especial para pagar as parcelas. De acordo com Reinaldo Domingos, este é o ‘caminho para o abismo’. “As taxas de juros do cheque especial são muito maiores do que as negociadas no empréstimo”, afirma.
“Eu não percebia a roubada em que estava entrando”, conta Geane. “Tinha medo de ficar com o nome sujo e de meu marido descobrir. Então, imaginava que aquela quantia estava lá à minha disposição e acabava usando para cobrir o empréstimo”, lamenta.
Ao cabo de 18 meses, Geane se viu enrolada em dois empréstimos e pendurada no cheque especial, com taxas altíssimas de quase 10% ao mês. “Hoje, percebo onde errei e estou no caminho para a solução da trapalhada financeira. Não faço mais empréstimos e só pago se tiver o dinheiro. As dívidas que ainda possuo serão pagas quando eu puder e conseguir uma boa negociação com os credores. O importante é que finalmente aprendi a respeitar meu dinheiro e pretendo não entrar nessa enrascada nunca mais”, garante.
(*) O nome é fictício, a pedido da entrevistada.


Fonte:


Notícias relevantes: