Indaiatuba

Caminhada pelo Diabetes acontece sábado

Ao mostrar que já estava com o dinheiro separado para pagar a passagem, a auxiliar de produção Edneide dos Santos, de 27 anos, que mora no Jardim Monte Verde, contou que não estava sabendo do aumento. “Isso é um absurdo. Além de não representar a qualidade do serviço oferecido, esse reajuste é algo que muita gente não tem como pagar”, conta. Sem ver necessidade para a aplicação do aumento, o auxiliar de PCP Fábio Nunes, de 18 anos, morador no Chácaras Polaris, aponta que anualmente o preço fica mais caro, mesmo os ônibus não oferecendo a qualidade necessária aos usuários. Segundo a estudante Janaína Sieg, de 18 anos, que vive no Jardim Hubert, ela só ficou sabendo do novo valor no momento em que entrou no ônibus pela manhã. Pelo fato de utilizar o cartão eletrônico, Janaína revelou que não teve problemas na hora do pagamento. O aposentado Benedito Roberto Hilário, de 42 anos, residente no Jardim Morada do Sol, ficou sabendo do aumento um dia antes do reajuste passar a valer, mas entende que o novo valor chega a ser justo devido aos outros reajustes de preços que acontecem durante o ano todo. “Mas todo aumento precisa oferecer algo em troca, e o que é oferecido hoje é ruim, chegando a ser crítica a situação. Mesmo usando pouco, esse aumento pesa no bolso”, diz. Acompanhada de uma criança de colo, a ceramista Adriana Soares do Nascimento, de 32 anos, moradora no Jardim Oliveira Camargo, também não sabia do aumento e, já com o dinheiro separado para fazer o pagamento, revelou ter sido surpreendida com a notícia. “Para quem usa pouco e percorre uma distância pequena, como é o meu caso, isso é horrível”, cita. O aumento da tarifa de ônibus foi aprovado pelo prefeito Reinaldo Nogueira (PMDB), que por intermédio de um decreto publicado na edição do dia 23 da Imprensa Oficial do Município, divulgou o reajuste para toda a população.


Fonte:


Notícias relevantes: