Indaiatuba

Jovens protestam contra projeto de Cunha

O acúmulo de entulho, a altura do matagal e a facilidade de acesso para usuários de drogas que se escondem pelo local são os problemas que incomodam os moradores que vivem nas proximidades de um terreno abandonado instalado na junção entre a Avenida Francisco de Paula Leite e a Rua Geraldo Rezende, no Jardim Nely. Mesmo com a reclamação dos vizinhos, que acontece de forma mais intensa há pelo menos dois anos, as possíveis ações do Departamento de Fiscalização da Prefeitura parecem não surtir efeito, já que os moradores afirmam que somente quando as reclamações são passadas à imprensa algo é feito. Cercado por um alambrado que protege a maior parte, o terreno fica no fundo das residências da Rua Geraldo Rezende. Entretanto, devido ao estado de conservação do alambrado, o acesso ao local, tanto pela avenida quanto pelos fundos é tão facilitado que um portão que deveria proteger a área foi arrancado, assim como parte do alambrado. Pela lateral, a facilidade é ainda maior. Além dos alambrados que foram arrancados, uma casa foi demolida sem que uma proteção fosse erguida, o que deixa o acesso ainda mais tranquilo. Nesse mesmo local ainda podem ser vistos os restos do material que foram utilizados para a construção da casa que, ao invés de terem sido retirados, foram dispensados em uma parte do terreno. Após acessar o local pela parte dos fundos, a reportagem da Tribuna pode confirmar parte da reclamação dos moradores. Com mais de um metro de altura, o matagal dificulta a visão de quem está do lado de fora, permitindo que os usuários de drogas se escondam. Para facilitar ainda mais a ação dos usuários, dentro do terreno existem grande tubos de concreto que auxiliam o esconderijo de drogas.


Fonte:


Notícias relevantes: