Indaiatuba

Conselho participa de Conferência Nacional

Tem início hoje, em Brasília, a 15ª Conferência Nacional de Saúde (CNS). O presidente do Conselho Municipal de Saúde (CMS) de Indaiatuba, Luiz Medeiros, estará presente no evento que segue até sexta-feira e ocorre a cada quatro anos.

O tema principal da conferência deste ano é Saúde Pública de Qualidade Para Cuidar Bem das Pessoas: Direito do Povo Brasileiro. "A conferência deste ano irá trabalhar oito eixos temáticos, que envolvem o acesso da população e garantia a um serviço de saúde de qualidade; valorização do profissional de saúde; financiamento, comunicação e tecnologias do Sistema Único de Saúde (SUS) e reformas populares estaduais", comenta Medeiros.

Todos os estados e Distrito Federal estarão presentes no encontro nacional, por meio de vários segmentos sociais e representantes das diversas camadas populares, como as comunidades indígenas, quilombolas, moradores de rua, homossexuais etc. "Ninguém ficará de fora, pois todos utilizam o Sistema Único de Saúde (SUS), inclusive os ricos, que recebem os primeiros socorros do serviço público, mesmo que depois sejam encaminhados a um hospital particular", ressalta.

O encontro

A 15ª Conferência Nacional de Saúde ocorre de 1º a 4 de dezembro, realizada pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS), órgão vinculado ao Ministério da Saúde. O encontro tem o objetivo de definir as novas diretrizes do setor no País para os próximos quatro anos.

A temática deste ano incorpora vários significados, tais como saúde pública e o direito à cidadania, com vistas a superar as desigualdades e garantir a humanização nos serviços de saúde. Para saber mais, acesse: http://conselho.saude.gov.br/web_15cns/index.html.

Os oito eixos

O encontro terá a participação de mais de 5 mil delegados, 25% de trabalhadores e 25% de gestores da Saúde de todas as comunidades. "Durante as discussões com a União, tentaremos ainda resgatar a Câmara Técnica nomunicípio, pois, atualmente, 70% dos processos judiciais do SUS são de usuários que possuem convênio médico, enquanto aqueles que necessitam do serviço gratuito não conseguem atendimento. A câmara técnica é capaz de verificar esses casos e passar as informações ao juiz antes de ser efetuado qualquer despacho", salienta.


Fonte:


Notícias relevantes: