Indaiatuba

Saúde teve R$ 190 milhões de investimento em 2015

Alguns meses antes da CNS, foi realizada em Indaiatuba a 6ª Conferência Municipal de Saúde, que reuniu 160 delegados e 60 convidados que tiveram direito a palavra. O encontro possibilitou o diálogo com a população, a fim de fortalecer o controle social do SUS, avaliar a situação da saúde no município, elaborar propostas a partir de necessidades, expandir a participação na construção das diretrizes e debater sobre reformas de ampliação democrática do setor.

"Fecharemos 2015 com investimento de aproximadamente R$ 190 milhões na Saúde municipal. É importante lembrarmos que esse valor precisa cobrir despesas com equipamentos, aparelhos, cerca de mil funcionários, combustível, luz, água etc. Este ano, o Estado anunciou corte de R$ 350 milhões e quem sofre são as prefeituras. Para ter uma ideia, a Lei obriga destinarmos 15% para a Saúde e nós enviamos 25%. O Estado, que deveria contribuir com 12%, envia apenas 2% e a União destina 10%".

Leilão do SUS

O presidente do CMS também demonstra muita preocupação em relação a evidente barganha política da qual o SUS vem sendo objeto. "O SUS é a maior política de inclusão social do mundo, e muitos países tentam copiar. Trata-se do patrimônio do povo brasileiro, conquistado em décadas de luta", reforça Medeiros.
Segundo Medeiros, caso o SUS seja tratado como 'mercadoria', o povo irá perder o acesso gratuito à saúde. "Compreendemos o momento político atual, mas não permitiremos que o SUS seja leiloado! Não ficaremos calados diante de ameaças a legítimas conquistas sociais, especialmente no campo da Saúde. O SUS é um direito de todos e um dever do Estado - mantê-lo íntegro, universal e gratuito é missão da democracia nacional", conclui.


Fonte:


Notícias relevantes: