Indaiatuba

Escola Hélio terá período integral em 2016

Depois de duas propostas e rejeição por parte de pais e alunos, a Escola Estadual Hélio Cerqueira Leite passará a ter ensino integral a partir de 2016. A informação foi confirmada por Deise Godoy Bresciani, dirigente da Diretoria de Ensino da Região de Capivari, a qual pertence Indaiatuba.

Os alunos da unidade já haviam rejeitado a proposta de mudança na grade anteriormente, promovendo, inclusive, protestos contra a iniciativa.

A escola foi selecionada pela Secretaria do Estado da Educação e, segundo a assessoria da pasta, já tem 418 alunos matriculados para o próximo ano letivo.

A diretora do Centro de Informações Educacionais (CIE) da Diretoria de Capivari, Regina Forchetti de Andrade, ressalta que a unidade foi escolhida para a mudança educacional, que, agora, foi bem recebida pelos alunos e também pelo corpo de professores.

Os alunos que optaram por não estudar em período integral foram transferidos para a escola Dom José de Camargo Barros, por ser a mais próxima. "Ninguém ficou sem vaga em outra escola", garante a diretora. "E essas vagas que ficaram abertas pela saída desses estudantes foram preenchidas por outros alunos", acrescenta.

A "escolha" desses estudantes se dá por proximidade. "Aqueles que já tinham interesse em estudar lá foram chamados, sempre considerando a proximidade de suas casas com a escola", explica.

Agora, entre os dias 5 e 11 de janeiro, estarão abertas em todas as escolas do Estado vagas restantes para quem precisar.

Qualidade de ensino

Em maio do ano passado, foi anunciada a proposta de ensino integral para a escola Hélio, rejeitada de imediato. Neste ano, a proposta foi inicialmente descartada, mas aceita posteriormente. A partir de 2016, portanto, Indaiatuba terá duas escolas funcionando neste esquema.

Além da Hélio, a escola do Jardim Colonial já possui período integral e é uma das unidades com melhores resultados do município.

Entre as condições para oferecer o tempo integral estão a estrutura do prédio, o espaço e a disposição de escolas na proximidade. É precisoque haja opções para Ensino Fundamental e Ensino Médio próximos à escola. Com essa mudança, os estudantes terão aulas das 7h30 às 17h, com atividades extracurriculares e alimentações no próprio local. Os professores também precisam ser exclusivos da escola e, por isso, ganham 75% a mais que os outros.


Fonte:


Notícias relevantes: