Indaiatuba

Motoristas esperam quatro meses por CNH

Esperando pelo documento, 13 pessoas de Indaiatuba tiveram um atraso de cerca de quatro meses para conseguir a reabilitação de suas carteiras provisórias.

Os atrasos são justificados pela concentração do serviço de baixa de pontuação na sede do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP), visando padronizar e conferir mais segurança ao processo.

"O Detran centralizou tudo em São Paulo para garantir mais segurança nos processos, evitando fraudes e coisas do tipo", explica o presidente da Associação dos CFC's e Autoescolas (ACA) de Indaiatuba, Alexandre Coutinho. "Por conta disso, todo o Estado acabou ficando prejudicado em relação a esses atrasos", prossegue. "Para se ter uma ideia, existem cidades em que a espera chega a ser de cinco meses para uma reabilitação. Em Indaiatuba, a demora já está beirando os quatro meses e estávamos com 13 casos de mais de cinco autoescolas diferentes", completa.

De acordo com Coutinho, os envolvidos na reabilitação possuíam a Carteira de Habilitação provisória e, por algum motivo, receberam uma multa grave, gravíssima ou duas médias.

"Esse pessoal que está na espera possuía a carteira provisória. Provavelmente eles tomaram uma multa e perderam a CNH", conta. "Aí começa o processo de reabilitação para a emissão de uma nova carteira, e como isso acontece? Você só consegue dar a baixa na pontuação quando sua carteira está para sair no Detran, que é onde está dando o problema de atraso", acrescenta o presidente. "E, normalmente, esses pontos eram retirados antes do início do processo passar pelo departamento".

Normalização

A situação com as reabilitações foi resolvida no início desta semana, mas, em decorrência do novo método, novas demoras podem ocorrer com outros motoristas.

Questionado sobre a questão, o Detran confirmou, via assessoria de comunicação, que foram concluídas as baixas de pontuação de todos os prontuários dos condutores em processo de reabilitação solicitados pela unidade de Indaiatuba. "A única exceção é o caso de um condutor que desistiu de se reabilitar em uma das categorias, mas que ainda não entregou toda a documentação necessária para esse trâmite", diz o departamento. "A autarquia pede desculpas pelos eventuais transtornos e coloca a sua Ouvidoria à disposição dos cidadãos", finalizou.
O presidente da ACA, enquanto isso, aguarda a emissão dos documentos. "O problema é que as pessoas querem a habilitação no prazo e muitos deles acreditam que a culpa da demora seja da autoescola, quando, na verdade, o atraso é por conta da centralização do Detran. As autoescolas, ao contrário do que pensam, estão brigando por eles para que eles consigam a CNH", finaliza Coutinho.


Fonte:


Notícias relevantes: