Grosso não volta para MP e tem substituto temporário

Indaiatuba

Grosso não volta para MP e tem substituto temporário

O ano começou com novidades na Promotoria Pública em Indaiatuba. Com o afastamento do promotor civil e de Meio Ambiente, Fernando Góes Grosso, e a transferência do promotor criminal Cristiano Poltronieri de Campos para Itu, a cidade conta com dois novos nomes.

Segundo informações do Núcleo de Comunicação Social do Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP), com o afastamento de Fernando Grosso de suas atividades em Indaiatuba, Beatriz Granço Siqueira Pereira assume a função como substituta, até o final do mês.

Grosso havia sido afastado por 60 dias pelo Ministério Público para que fosse investigada a suspeita de omissão no suposto esquema de fraudes nas desapropriações em terrenos da cidade, que envolveu ainda o prefeito Reinaldo Nogueira (PMDB), com o qual foram apreendidos mais de R$ 2 milhões, após ação do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), em outubro.
Na época, o chefe do Executivo afirmou que explicaria a origem do montante para autoridades.

Um despacho da Procurador-Geral de Justiça publicado em dezembro no Diário Oficial do Estado, apresentava decisão da Corregedoria-Geral do MP que prorroga por mais 60 dias o afastamento.

O motivo do afastamento não foi informado pelo Núcleo de Comunicação, que informou que o processo segue em segredo de Justiça.

Fernando Grosso não foi localizado pela Tribuna até o fechamento desta edição para comentar a prorrogação.

Transferência

O promotor criminal Cristiano Poltronieri de Campos foi temporariamente transferido para Itu e substituído por Eduardo Henrique Balbino Pasqua, que deve permanecer na função até a primeira quinzena de janeiro, segundo informações oficiais.


Fonte:


Notícias relevantes: