Indaiatuba

Projeto 100% Saúde reinicia os encontros

O projeto 100% Saúde reiniciou as atividades na última quarta-feira, na Câmara Municipal. Completando sete meses de existência, a iniciativa partiu de Ítalo Gomide Alves, e conta com a participação de profissionais da área e apoio da Secretaria Municipal de Saúde.

Atualmente, o projeto possui 235 participantes. "No primeiro encontro do ano, tivemos 41 novas inscrições", revela Ítalo. "A rotatividade é muito grande; tem gente que está no programa desde o início, enquanto outros desistiram", continua. Ele fala ainda que, mesmo que a pessoa tenha se afastado, pode retornar. "Basta ir à reunião do mês seguinte e se inscrever novamente", esclarece.

No primeiro dia, eles assistiram à palestra de uma nutricionista sobre a importância da hidratação. Na próxima quarta, Felipe Chaim irá falar sobre a síndrome metabólica.

As inscrições são feitas toda primeira quarta-feira do mês, sempre às 18h, na Câmara Municipal, e os interessados devem comparecer munidos de todos os documentos e comprovante de residência.

Além de serem orientados sobre novos hábitos alimentares, os pacientes do projeto são pesados, recebem medição abdominal e aferição da pressão arterial. Em seguida, eles assistem a palestras informativas e motivacionais. O tratamento é gratuito e destinado somente aos moradores de Indaiatuba.

Caso de sucesso

Adelaide Benedita Fadini, 56 anos, está no projeto desde o início (em julho), e diz que a participação mudou a vida dela. "Eu tinha muitas dores no joelho e sofria de apneia (obstrução da respiração) durante a noite", lembra. "Quando comecei no 100% Saúde, estava com 116,6 quilos e a meta de chegar aos 60 kg. Em quatro meses, consegui eliminar mais de 20 quilos; hoje estou com 94 kg e acredito que até o meio do ano vou atingir minha meta", garante Adelaide.

Ela comenta ainda que, além da melhoria no físico, por meio da educação alimentar e exercícios físicos simples (como caminhar), o projeto proporcionou o aumento da autoestima e mais alegria de viver. "Eles me ajudaram muito, principalmente na parte psicológica. Consegui mudar meus hábitos e até o da família, já que meus filhos têm tendência à obesidade e agora se alimentam corretamente também", comemora Adelaide.


Fonte:


Notícias relevantes: