Indaiatuba

Mãos Solidárias é conhecido pelas sopas

Além da Comunidade Farol e de outros institutos que ajudam na recuperação e ressocialização destes moradores, as pessoas em situação de rua recebem ajuda de ONGs e alguns projetos. Um desses projetos é a Mãos Solidárias.

A presidente do projeto, Tatiane Miranda, conta que a ação é feita com um trabalho solidário. "O Projeto Mãos Solidárias de Indaiatuba vem desenvolvendo um trabalho social, onde voluntários levam sopa toda quinta-feira às pessoas em situação de rua. Vamos até eles não só pelo alimento, mas também estamos levando amor e carinho, como ser humano eles também sentem a falta de acolhimento e carência de carinho", explica.

Para Tatiane, a solução para diminuir o número de pessoas que optam por viver nas ruas está na base familiar. "Pode-se dizer que poderia até diminuir o número de pessoas em situação de rua com um grande suporte de ajuda em todos os sentidos, até porque as famílias, hoje em dia, estão carentes de ajuda psicológica, desestruturadas", analisa. "As pessoas não procuram ajuda e, se procuram, não têm um retorno esperado; por isso, precisamos aumentar o número de voluntários e de instituições para termos um bom resultado", opina. "Além disso, o Estado não dá conta de atender toda demanda de necessidade do nosso país, sendo assim, temos que nos unir e ajudar o próximo em qualquer situação, até porque o problema não é só desta pessoa, é também da comunidade e sociedade".

O projeto

O Projeto Mãos Solidárias começou em julho de 2015, com a iniciativa de Alessandra Mercês e Tatiane Miranda. "Com um grupo de voluntários, damos continuidade às distribuições das sopas e também colaboramos com pessoas em situação de vulnerabilidade, como mães com crianças que precisam de leite, fraldas, roupas, crianças que necessitam de leite especial e, também, fraldas geriátricas para deficientes físicos e gestantes que precisam de roupinhas de bebê", aponta. "O Projeto recebe doações de cestas básicas, roupas e outros itens, e repassamos para essas famílias de vulnerabilidade. Não recebemos nenhum tipo de ajuda governamental e nem municipal, tudo que fazemos é por meio de doações que a população de Indaiatuba faz", garante. Os alimentos para fazer a sopa semanal, por exemplo, vêm da renda do bazar que é feito mensalmente.

O projeto pede ajuda e doações. O contato é pelo telefone (19) 99284-1612, ou no e-mail [email protected]


Fonte:


Notícias relevantes: