Indaiatuba

Já caíram 159 raios em Indaiatuba neste ano

Por conta das chuvas mais frequentes, é necessário tomar algumas precauções para garantir a segurança, seja dentro ou fora de casa. A queda de raios na fiação elétrica residencial pode causar diversos danos aos aparelhos eletrônicos e, embora seja difícil determinar o total dos prejuízos causados à sociedade, acredita-se que, só no estado de São Paulo, eles sejam da ordem de centenas de milhões de reais a cada ano. Quando fatais, estima-se que, só no Brasil, cerca de 200 cidadãos morrem todos os anos atingidos pelas descargas elétricas.

De acordo com dados divulgados pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), até ontem, foram registrados 159 raios em Indaiatuba, sendo o período com maior incidência de segunda-feira até ontem. Em comparação com o mesmo período de 2015, a cidade demonstrou queda, já que os índices do ano passando apontam 123 raios na cidade, com maior incidência entre os dias 1 e 4.

"A quantidade de raios ter diminuído em 2016 não significa que algo está fora da normalidade. Como se trata de um período de tempo muito curto, os números são normais", informou o coordenador do ELAT/INPE, Osmar Pinto Jr.

O ideal para a proteção, no entanto, segundo informações da Defesa Civil do Estado, é evitar lugares abertos, como estacionamentos, praias e campos de futebol e jamais permanecer em rios, mares, lagos ou piscinas. Caso não tenha um abrigo por perto, a pessoa deve ficar agachada e manter distância de objetos altos e isolados, como árvores, postes, quiosques, caixas d'água, bem como de objetos metálicos grandes e expostos, como tratores, escadas e cercas de arame.

Dentro de casa, o ideal é desligar todo tipo de aparelho eletrônico da tomada e manter distância dos que não podem ser desligados, caso seja necessário. Além disso, é ideal que a pessoa fique afastada de janelas, torneiras, canos elétricos e evite tomar banho ou utilizar o chuveiro durante a tempestade.


Fonte:


Notícias relevantes: