Indaiatuba

CPFL dá dicas para economizar energia

Por conta das altas temperaturas do verão, alguns hábitos em casa também acabam sendo modificados. Os banhos passam a ser mais demorados, o abre e fecha das geladeiras são mais frequentes e o uso de ventilador e ar-condicionado vira rotina. Com tudo isso, mesmo com o conforto gerado, são necessários alguns cuidados para que não haja um acréscimo significativo no valor da conta de energia.

Historicamente, o consumo de energia nos 27 municípios atendidos pela CPFL Piratininga no interior de São Paulo, incluindo Indaiatuba, aumenta em torno de 8% durante os chamados meses quentes, que vão de outubro até março, fazendo com que o consumidor, mesmo sem querer, acabe gastando mais.

"A conscientização da população a respeito do uso racional de eletricidade tem sido feita durante palestras em escolas e comunidades carentes. As dicas são simples e podem ser colocadas em prática por todos. Apenas o ato de acender lâmpadas mais tarde, quando realmente estiver escuro, usar chuveiros com consciência ou até a cor das paredes da casa podem influenciar no valor final da conta de luz", informou a Companhia. "O mais inteligente a fazer é extrair o máximo de desempenho dos eletrodomésticos gastando o mínimo. Uma medida é procurar usar os aparelhos fora do horário de pico, entre 18h e 21h. Outra forma de buscar economia é comprar produtos certificados, cujo objetivo é indicar ao consumidor o nível de eficiência energética da mercadoria que está adquirindo", completou.

Outro ponto sensível nas residências, ainda de acordo com a CPFL, é a iluminação que, em média, representa de 15% a 20% do valor total da conta de energia. O ideal é substituir as lâmpadas incandescentes, que já estão proibidas, ou mesmo as fluorescentes, pelos modelos a LED, que são inicialmente mais caras, mas muito mais econômicas. A redução no consumo com essa opção pode atingir até 80%, com igual resultado de iluminação.

O chuveiro elétrico e a geladeira também são grandes consumidores de energia. "Cada um deles representa de 25% a 35% do valor da conta no final do mês. Também é importante desligar os aparelhos sempre que não estiverem sendo usados. Os aparelhos ligados em modo de espera também são ladrões silenciosos de energia. No caso de um DVD, por exemplo, o gasto do aparelho ligado e sem uso pode ser maior que durante o seu uso. Somados, todos os aparelhos em podem representar 12% do consumo de uma casa", finalizou a CPFL.


Fonte:


Notícias relevantes: