Indaiatuba

Escolas estaduais poderão ter salas fechadas em 2016

O ano letivo nas escolas estaduais ainda não começou, mas os professores da rede já estão preocupados com o fechamento de salas em diversas instituições no Estado. Conforme levantamento parcial do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) na região, centenas de salas já foram fechadas.

"Somente no início desta semana soubemos que as classes iriam fechar", garante Carlos Alberto Resende Lopes (Linho-PT), diretor da regional Apeoesp e professor na escola Dom José de Camargo Barros. "O governo estadual já fechou centenas de salas, das 94 subsedes do Sindicato, 33 já nos enviaram informações sobre o fechamento de classes, e ainda aguardamos 61", prossegue. "Acredito que serão mais de mil salas fechadas".

A atual legislação mantém em seu artigo 2º. segundo resolução aprovada no início do ano, o seguinte esquema de estudantes por classe: 30 alunos para as classes dos anos iniciais do Ensino Fundamental (EF); 35 alunos para as classes dos anos/séries finais do EF; 40 alunos para as classes de Ensino Médio (EM); e 45 alunos para as turmas de Educação de Jovens e Adultos (EJA), nos níveis fundamental e médio.

O parágrafo 2º do mesmo artigo determina ainda que, conforme a demanda, devidamente justificada, poderão ser acrescidos até 10% aos referenciais estabelecidos nos incisos de I a IV do referido artigo. Traduzindo, o documento permite a possibilidade de aumentar o contingente de alunos por sala em até 10%.

Para Linho, o acréscimo fará com que as salas tenham até 50 estudantes, o que diminui em muito a qualidade da aula. "Especialmente no caso das classes de EM, cujo limite ficou estabelecido em 40 alunos, quando o ideal para essas turmas seria no máximo 30", critica.


Fonte:


Notícias relevantes: