Indaiatuba

Protetores autônomos e entidades alertaram para essa situação

Alguns animais foram largados nas casas em que os donos viviam. "Os encontramos, às vezes, amarrados, e os donos acreditam que a obrigação de arranjar um local para eles é nossa", desabafa a protetora animal, Dani Martinatti. "Muitos são intransigentes, não aceitam conselhos ou orientação; enquanto isso, os animais ficam ali, sozinhos e sofrendo", completa.

Dani diz ainda que o Conselho Municipal de Proteção e Defesa Animal (Compda) tomou todas as medidas para evitar esta situação antes da mudança dos mutuários para o Campo Bonito. "Os membros do Conselho fizeram reuniões, estiveram presentes no dia da entrega das chaves, e estão em contato direto com eles [mutuários], com o objetivo de conscientizar as pessoas e evitar este tipo de situação. Assim mesmo, em apenas uma semana, só nós, protetores independentes e a [União Protetora dos Animais de Indaiatuba] Upar, recebemos 20 denúncias de abandono de cachorros, fora os casos registrados pela [Associação Protetora dos Animais de Indaiatuba] Aprai e outras ONGs", ressalta. "A única solução para esses casos é multar quem largou seu animal para trás; isso é com a Prefeitura, que tem de fazer uma notificação e aplicar a multa".

Meia dúzia

O próprio prefeito, Reinaldo Nogueira (PMDB), comentou o caso durante a inauguração da farmácia do Jardim Morada do Sol. "Fizeram barulho nas redes sociais sobre os animais abandonados; eu fui até o Campo Bonito e não vi nenhum cachorro nas ruas, e, até agora, temos somente seis casos notificados".

Post falso

Outra voluntária da Upar, Ana Paula Moraes, lembra de uma situação. "Alguém inventou que a Upar resgatou 154 animais do Campo Bonito, e isso gerou uma suposta campanha num restaurante. Isso não é verdade e nós nem sabemos quem foi o responsável. Necessitamos, sim, de contribuição, mas, para os animais que já estão em nosso abrigo. Entretanto, temos credibilidade e não pretendemos conseguir nada com mentiras. Inclusive, a Upar divulgou em sua página uma nota oficial desfazendo o equívoco", reforça.


Fonte:


Notícias relevantes: