Indaiatuba

Cidade chega a dez casos de dengue no ano

SAÚDE

A cidade já registrou dez casos de dengue entre janeiro e fevereiro deste ano, sendo cinco autóctones e cinco importados. Ainda neste período, 64 pessoas aguardam o resultado. No entanto, o Instituto Adolfo Lutz (IAL), que realiza o teste de sorologia, está desabastecido de kits para fazer o exame, cuja competência pela compra e entrega é do Ministério da Saúde. De acordo com o Instituto, há aproximadamente cinco meses o IAL não tem recebido os quantitativos solicitados mensalmente ao governo Federal - neste período, foram solicitados cerca de 2,5 mil kits, mas nada foi entregue até o momento.

Até que a situação se normalize, o IAL manterá as amostras armazenadas, nas condições necessárias, para realização da sorologia quando houver disponibilidade de kits. "A perspectiva informada pelo Ministério da Saúde é que o estado de São Paulo receba o material até meados de fevereiro", informou o Instituto.

Segundo o Ministério da Saúde, houve problema na compra do material, que será normalizada ainda neste mês.

Monitoramento

O município ainda não registrou casos suspeitos de zika, Síndrome de Guillain Barré (SGB) ou febre chikungunya, segundo a secretaria municipal de Saúde.

Para continuar na prevenção, o município já promoveu dois mutirões na cidade, sendo um no Jardim Morada do Sol e no Carlos Aldrovandi. A secretaria de Saúde informou que vai promover mais mutirões nos bairros Vila Brizolla, Jardim Califórnia, Cecap, Santa Cruz, Costa e Silva, Flórida, Jardim Morada do Sol, Tropical, Belo Horizonte, Jardim Patrícia e outros que mantiveram o índice larvário alto na avaliação de janeiro de 2016. "Os mutirões são para áreas previamente estudadas onde o risco é maior, analisado pelo índice larvário e histórico do bairro", informou.


Fonte:


Notícias relevantes: