Indaiatuba

Caso de zika pode ter saído de Indaiatuba

Aedes Aegypti

A cidade registrou dez casos dengue neste ano. O número não aumentou desde semana passada. No entanto, de 64, passou para 94 pessoas que aguardam resultado. Dos casos confirmados, cinco são autóctones e cinco importados.

Ainda não foram notificados casos de zika vírus na cidade, de acordo com a Secretaria. A única suspeita foi de uma pessoa com febre chicungunya, mas que foi descartado pelo resultado, que deu negativo.

A Secretaria Municipal de Saúde da cidade de São Paulo, no entanto, registrou seis casos de microcefalia relacionados ao zika desde novembro. Três casos são de gestantes chegaram do Nordeste já no fim da gravidez. Outro caso tem registro de deslocamento para Indaiatuba durante a gestação.

De acordo com o secretario de saúde José Roberto Stefani, não é possível ter certeza que a mulher contraiu o vírus na cidade. “É muito difícil identificar com certeza onde o vírus foi adquirido, no entanto, o zika se propaga cinco vezes mais do que a dengue e o estado inteiro está propicio a ter pessoas infectadas”, afirma. “Estamos averiguando todos os casos que relatam sobre suspeita de dengue, zika ou chicungunya na cidade, mas por enquanto, tem muita especulação”, acrescenta.

Os casos suspeitos de microcefalia em investigação pelo Ministério da Saúde e os estados chegaram a 4.107 em todo o país, segundo Informe Epidemiológico de Microcefalia, divulgado nesta terça-feira, dia 23. O boletim aponta, ainda, que 950 notificações já foram descartadas e 583 confirmadas.


Fonte:


Notícias relevantes: