Indaiatuba

Escola do Paulista inicia ano letivo sem infraestrutura

DENÚNCIA

Mais uma denúncia sobre a precariedade da infraestrutura na escola estadual do Jardim Paulista foi registrada. De acordo com o relato, a instituição não possui cestos de lixo nas salas de aula, linha telefônica, nem impressora; e as carteiras não correspondem ao porte físico dos alunos.

A denunciante é mãe de uma aluna, que preferiu que seu nome e o da filha não fossem divulgados. “O prédio demorou anos para ficar pronto e iniciou o ano letivo com todas essas deficiências de infraestrutura”, reclamou. “Além disso, em uma semana, minha filha teve oito aulas vagas devido à falta de professores”, emendou.

Ela chegou a enviar um e-mail para a Direção de Ensino em Capivari, e a resposta veio na última sexta-feira. “Eles me responderam dizendo que as vagas remanescentes foram publicadas em um edital no site da Secretaria de Educação. Mas, isso não é suficiente; o que nos deixa revoltados é o fato de terem demorado tanto para deixar a escola pronta e agora começam as aulas dessa forma”, rebate a mãe.

Ela acrescenta que os pais não querem apenas reclamar, mas desejam de fato que os filhos recebam uma educação de qualidade em um ambiente digno, que possa atender às suas necessidades.

Ajustes

Em resposta aos questionamentos, a assessoria da Secretaria de Estado da Educação informou que a escola do Jardim Paulista ainda está em fase de adaptação, já que se encontra em sua terceira semana de vida.

Sobre a inadequação das carteiras ao porte físico dos alunos, a assessoria disse que a troca das mesmas já foi solicitada; porém, não divulgou o prazo de chegada. Os tamanhos das carteiras são divididos por cores e, para os estudantes do ciclo 2, que se inicia no 6º ano ginasial, elas são vermelhas.

Sobre as aulas vagas, elas são divulgadas no site da Educação em um sistema próprio para os professores; por se tratar de escola nova, a unidade do Jardim Paulista não conta com professores tradicionais, que tomam para si atribuições de aulas. Assim que todas as vagas forem preenchidas, a situação irá se normalizar. Para este caso, também não foi passado prazo aproximado.


Fonte:


Notícias relevantes: