Indaiatuba

Conselho de Proteção quer conscientizar a população

Atuante na causa animal desde 1987, Carlos Alberto Beggo é hoje presidente do Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Animais (Compda), e diz que ainda há muito a ser feito pelos animais em Indaiatuba. "A função do Compda é levar a informação e conscientizar as pessoas. Os casos de maus-tratos ainda são alarmantes, e temos que acabar com isso, por meio da educação, principalmente das crianças. Por isso, fazemos palestras em escolas", revela.

A castração gratuita foi uma das maiores conquistas do Compda. "Antes, só castravam os animais resgatados das ruas", recorda Beggo. "Também pedimos melhorias no CCZ - que aboliu o sacrifício de animais (exceto em casos de doenças terminais), depois da lei do José Serra", complementa.

Beggo relembra a necessidade de um plantão veterinário gratuito 24 horas no município. "Pedimos que haja um ortopedista nesse plantão, para atender animais atropelados", ressalta. "Sugerimos ainda um convênio com dez ou 15 veterinários para atender animais de pessoas carentes", emenda.

Há quatro meses, o Conselho fez uma tentativa de convênio com faculdade, mas, de acordo com Selone, a proposta ainda está sob análise. "Nosso trabalho é, antes de tudo, uma questão de saúde pública, pois o modo como tratamos os animais influencia no bem-estar das pessoas", arremata Beggo.


Fonte:


Notícias relevantes: