Indaiatuba

Cidade segue com 94 casos suspeitos e outros dez confirmados para dengue

A cidade registrou dez casos dengue neste ano e, desde a semana passada, não há novos casos. Estão aguardando resultado 94 pessoas. Dos casos confirmados, cinco são autóctones e cinco importados.

Já no estado de São Paulo, foram notificados mais de 32.453 casos de dengue e o país já soma mais de 170 mil casos prováveis, segundo boletim do Ministério da Saúde. No ano passado, o Estado registrou 649.562 casos, com 25 óbitos ao longo do ano. Este ano, o Estado registrou três óbitos por dengue.

De acordo com o presidente do conselho municipal de Saúde, Luiz Medeiros, a situação é preocupante e explica como serão tratados os casos suspeitos na cidade. "O Governo Federal classifica a situação da dengue em A, B, C e D. Para Indaiatuba, os casos suspeitos A e B, que apresentam sintomas mais leves, serão atendidos na UPA e no Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc). Haverá pedido de hemograma para que o paciente volte para a rede e faça lá os exames. Os pacientes que apresentarem casos C e D, que têm sintomas mais fortes, farão um hemograma completo no Haoc e UPA porque são mais complicados e existe a possibilidade de dengue hemorrágica. Já as grávidas e crianças abaixo de dois anos, independente de qualquer situação, farão os exames e hemograma completo na UPA e no Haoc", explica. "No entanto, o resultado do exame será mais demorado, já que o hemograma completo, para identificar dengue, requer mais detalhes e deve ficar pronto de quatro a cinco horas", informa.

Mutirão

O Programa de Controle à Dengue promove hoje o mutirão contra o mosquito Aedes aegypti no Jardim Califórnia, que seria realizado no sábado, dia 27, foi cancelado devido à chuva. A ação ocorre das 8h30 às 12h. A área, de acordo com a Secretaria Municipal de Saude, foi escolhida, pois o local concentra alguns casos suspeitos de dengue e devido ao resultado da pesquisa da densidade larvária de ser alto na região.

Ainda em prol de combater ao mosquito, na quarta-
feira, o governo federal lançou o aplicativo 0800 Saúde. O aplicativo levará informações de utilidade pública sobre a doença provocada pelo vírus da zika, além de permitir a geolocalização de vários serviços oferecidos na área de saúde pública, como postos de saúde do SUS e Farmácias Populares mais próximas para a retirada de medicamentos gratuitos. A novidade foi desenvolvida pelos Ministérios das Comunicações e da Saúde.


Fonte:


Notícias relevantes: