Indaiatuba

Cidade teve um caso suspeito da doença

Indaiatuba teve somente uma suspeita da doença neste ano. O caso chegou à Secretaria Municipal de Saúde e foi logo descartado após resultado de exames.

Há registro de dezenas de pessoas com sintomas da doença que já realizaram os exames em laboratórios e clínicas particulares, mas nenhuma confirmação foi formalizada na secretaria.

Em 2009, quando a doença surgiu no Brasil em meio a um grande surto, Indaiatuba teve cerca de 40 casos confirmados. Desde então o número foi reduzido e não houve mais perigo de novos surtos, principalmente por conta das campanhas de vacinação que se tornaram mais incisivas.

Os hábitos da população também mudaram a fim de evitar a contaminação.

A cidade de Campinas já tem cinco casos confirmados da doença. Na Região Metropolitana de Campinas (RMC), Americana registrou a primeira morte suspeita pela doença na segunda-feira. Sumaré e Limeira têm também um caso cada. Em todo o Estado de são Paulo, são 260 casos, com 38 óbitos registrados.

Vacina

Neste ano, devido ao aumento considerável nos casos de gripe A, o governo paulista decidiu antecipar a campanha de vacinação em 2016 na capital e Grande São Paulo. Entretanto, Indaiatuba irá permanecer com o cronograma estabelecido pelo governo federal, que é o dia 30 de abril.

Em Indaiatuba, a Secretaria de Saúde confirma existência de aproximadamente três mil doses de lotes do ano passado, que estão disponíveis somente para pessoas contempladas no grupo de risco de 2015, determinado pelo Ministério da Saúde (MS), e correspondem a idosos, gestantes, crianças menores de seis meses a quatro anos, puérperas, pessoas com doenças crônicas, trabalhadores de saúde, que não tomaram essa dose no ano passado. Para esses casos, há ainda um alerta: quem tomar esta dose agora, deverá tomar a vacina de 2016, que irá proteger contra os vírus mutantes.

Os lotes de vacinas de 2016 ainda não foram recebidos pelo município; como a campanha está marcada para o final do mês, a SMS aguarda determinações da regional de Campinas.


Fonte:


Notícias relevantes: