Indaiatuba

Duas pessoas estão internadas com suspeita de H1N1

H1N1

O município registrou duas pessoas com suspeita de H1N1 (síndrome respiratória aguda grave causada por Influenza A). Segundo a Vigilância Epidemiológica de Indaiatuba, da Secretaria Municipal de Saúde, os dois pacientes com suspeita, um adulto e uma criança, estão internados e em tratamento. Um terceiro caso que estava sendo investigado pela Vigilância já foi descartado.

Segundo a Secretaria de Saúde, estes são os casos que a Vigilância encaminhou ao Instituto Adolfo Lutz. A pasta também só pode registrar como suspeito os pacientes que tiveram material coletado para enviar ao instituto.

A Tribuna foi notificada nesta semana de outros dois casos com suspeita da Gripe a na cidade, mas eles não foram notificados e oficializados a Vigilância.

O primeiro refere-se a uma mulher de 58 anos, residente do Jardim Morada do Sol, que faleceu no dia 2 de abril. De acordo com a irmã da vítima, Marisa Batista Oliveira, a mulher foi encontrada morta no início da tarde do dia 3. "A minha irmã estava com gripe e foi no UPA, mas lá não chegaram a falar que ela estava com suspeita de H1N1. Na semana passada, ela foi visitar uns parentes em São Paulo e lá começou a passar mal e foi ao hospital", lembra. "Ela disse que o médico teria falado que poderia ser uma suspeita de H1N1, mas não pediu exames; ela estava com muita dor de cabeça e nos falou da suspeita", prossegue a irmã. "Quando foi domingo, a encontramos caída no chão do seu quarto". O legista descartou morte por parada cardíaca e colheu material para saber se ela estava com H1N1, mas também não foi descartado a possibilidade de uma vertigem por causa da dor de cabeça. "Ela acabou caindo e bateu a cabeça", diz Marisa. "O caixão foi lacrado por não sabermos se ela realmente estava com a doença".

O segundo caso é de uma criança de três anos que foi atendida no Hospital Oliveira de Augusto Camargo (Haoc) na quinta-feira. De acordo com Thais Caroline, mãe da criança, sua filha estava com febre alta por três dias, dor de cabeça e no corpo, e vomitou."Na quinta-feira levamos ela no hospital e lá tomou soro e fez exames, mas não deu infecção e nenhum outro problema. O teste para dengue também deu negativo", conta. "O médico receitou o Tamiflu para tratar como suspeita de H1N1 porque ela não tinha nenhuma outra infecção, mas não chegou a fazer o exame de confirmação da influenza", explica Thais.

A Secretaria de Saúde informou, por meio da assessoria de imprensa, que estes dois casos não foram notificados pela Vigilância Epidemiológica.


Fonte:


Notícias relevantes: