Indaiatuba

Oposição pede esclarecimentos sobre proposta

De interesse público, o projeto deve ser apoiado por todos os vereadores, mas não sem passar por mudanças no texto apresentado. É o que espera o líder da oposição, Carlos Alberto Rezende Lopes, o Linho (PT). "Vou ser franco: jamais fujo do debate, mas alguns casos precisam ser esclarecidos", dispara. "Estas orientações e recomendações do Tribunal de Contas da União são feitas, pelo menos, desde a legislatura passada ou mesmo antes", enfatiza. "Em momento algum, tivemos conhecimento da Ação envolvendo cargos de comissão e efetivos".

Linho destaca que a proposta já vinha sendo discutida pela Mesa da Câmara. "Peguei este projeto há 15 dias porque integro a Comissão de Justiça e Redação, e nestes últimos dias fiquei sabendo que alguns vereadores já discutiam este processo", revela. "Trata-se de um projeto sério, que não pode ser feito a toque de caixa. Não aceito correria, pois envolve não apenas a estrutura da Câmara, mas a vida de funcionários de carreira. Se houver prazo, que nos avisem antes".

O vereador comentou a primeira reunião sobre o projeto, realizado na última quarta. "Tivemos uma primeira reunião, que não avançou. Alguns vereadores se prontificaram a visitar algumas cidades da região que fizeram esta reestruturação", revela. "Eu, Derci [Jorge Lima, do PT] e o Hélio estivemos esta semana em Campinas e Limeira, onde conversamos com os funcionários. Foi muito proveitoso". Hortolândia, Valinhos e Vinhedo serão as próximas cidades a serem visitadas.

O líder da oposição também prontificou-se a ajudar. "Meu gabinete está fazendo a análise do projeto e talvez elaboremos algumas propostas", afirma. "O próximo passo é discutirmos as atribuições, para evitar duplicidade. Então cabe aos vereadores se reunirem novamente para finalizar o projeto", prossegue. "Mas é claro que a reestruturação e as determinações do TCU e MP serão colocadas em práticas. Vou exigir isso".


Fonte:


Notícias relevantes: