Indaiatuba

Tamiflu deve ser tomado com cautela

Sobre o uso do Tamiflu, medicamento usado no tratamento de H1N1, o secretário municipal de Saúde, José Roberto Stefani, esclarece que é preciso atenção para não fazer uso do medicamento sem necessidade. "O Tamiflu é o único medicamento que temos contra o H1N1 e uma das complicações é o aparecimento da resistência do vírus contra este remédio, então, se então se usarmos de maneira discriminada, na hora que precisar para um caso grave, o Tamiflu não vai funcionar", alerta Stefani. "Por isso, o Tamiflu tem uma indicação precisa que geralmente são para os casos internados, porque são os mais graves", ressalta. "Entendo a preocupação da população, mas as pessoas têm que entender que não podem usar o remédio sem orientação médica. E os pacientes que precisam tomar o remédio devem fazer isso em 72 horas, que é quando estão mal e ficam internados", explica.

Sobre a falta do medicamento na cidade, Stefani explica que a Pasta recebe o remédio do Ministério da Saúde. "Não vamos esperar o Ministério fazer esta distribuição. Já pedi uma requisição para a compra deste remédio. Só falta conseguirmos comprar, já que esta em falta", aponta. 

A Roche Farma Brasil, fabricante do Tamiflu, informou à Tribuna que, desde a segunda quinzena de março, observa aumento excepcional e não previsto para esta época do ano na demanda por Tamiflu no mercado privado. "Os estoques relativos especificamente à apresentação de 75mg esgotaram-se rapidamente", declara.

"A Roche está direcionando esforços para acelerar as próximas importações de Tamiflu; no entanto, com o alto nível de procura, faz-
se necessário reforçar o uso do medicamento apenas em casos de real necessidade, sempre com avaliação médica, não sendo recomendado o estoque domiciliar deste", informa a empresa por meio de sua assessoria de imprensa.


Fonte:


Notícias relevantes: