Indaiatuba

Informação sobre diabetes é intensificada

DIABETES

Este é o ano do combate ao diabetes, e a Secretaria Municipal de Saúde pretende intensificar as ações de conscientização e prevenção da doença. O projeto inclui treinamento específico aos profissionais do setor que atuam pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Luiz Medeiros, presidente do Conselho Municipal de Saúde (CMS) e membro dos Conselhos estadual e nacional, esteve em Brasília no início do mês, em comemoração ao Dia Mundial da Saúde, no dia 7. "Durante o encontro, discutimos o enfrentamento ao diabetes no País. Hoje, aproximadamente 12% da população mundial (420 milhões) são portadores da doença, e outros 12% ainda nem sabem que têm", alerta Medeiros.

"À ocasião, o MS lançou e irá encaminhar às secretarias estaduais e municipais, o manual do Pé Diabético. Trata-se de uma publicação com dados sobre o tratamento da enfermidade, onde podem ser encontradas orientações na linha de cuidado. Este manual será enviado junto com o guia alimentar para a população brasileira, que também foi divulgado no encontro", explica. O pé diabético é uma complicação de quem tem diabetes, uma das doenças que mais sobrecarrega o SUS. "O diabetes é o que mais gera judicializações na Saúde; por isso, é importante garantir a qualidade no atendimento dos portadores", emenda Medeiros.

O líder da Associação de Diabetes Sempre Amigos, Edvaldo Furtado Apolinário, o Didi, reforça dizendo que há quatro anos foi apresentado no Brasil um modelo de atenção ao diabético. "Porém, até o momento nada foi feito", revela. "As organizações devem implementar ações para levar informação à população em geral. Além do projeto que mantemos em parceria com a Max Planck, o Diabetes no Controle, temos o Diabetes na Escola, que será intensificado", afirma Didi.

Ações práticas

Didi comenta também que a Prefeitura comprou, há dois anos, equipamentos que identificam o pé diabético. "As unidades que possuem o equipamento são o Hospital Dia e as UBS 4 e do Parque Indaiá. Até agora, foram identificadas 400 pessoas com pé diabético, mas não sabemos informar quantas já desenvolveram a doença", comenta.

O presidente do CMS conclui apontando a necessidade em treinar os profissionais de saúde para o atendimento ao paciente com diabetes. "O trabalho será árduo, no sentido de sensibilizar os envolvidos para que apliquem as ações indicadas nos manuais do governo. Pretendemos implantar o treinamento específico a médicos e enfermeiras, além de criar grupos especializados que não fiquem apenas nas unidades, mas façam visitas nas comunidades".


Fonte:


Notícias relevantes: