Indaiatuba

Desemprego cresce 4,45% em Indaiatuba

DESEMPREGO

A taxa de desemprego cresceu 4,45% em Indaiatuba no mês de março. O índice é correspondente ao acumulado dos últimos 12 meses e mostra o fechamento de 3.206 postos de trabalho. No Brasil, a taxa é estimada em 4,49%, e já passam de 10 milhões de brasileiros desempregados. A informação é do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Os dados foram divulgados em 20 de abril, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Nesses tempos de desemprego, o candidato não pode perder uma oportunidade de recolocação profissional devido a erros ou gafes no currículo. Por isso, especialistas revelam como elaborar o documento, com as informações imprescindíveis para fazer bonito na entrevista e conquistar uma vaga.

O primeiro passo é a autoavaliação, conforme indica Alex de Lima, administrador de um portal de empregos em Campinas. "Muitos candidatos não têm clareza sobre o que realmente querem; por isso, muitas vezes saem frustrados de um processo seletivo", comenta. "Antes de marcar a entrevista, avalie se possui o perfil ideal para a vaga anunciada e preste atenção no descritivo: em quantos requisitos você se encaixa? Se a porcentagem for baixa, nem adianta enviar o currículo", orienta.

Após a análise do perfil, Alex diz que é hora de atualizar o currículo. O texto deve ser claro, objetivo e, principalmente, atrativo. "Parece muito trabalhoso, mas é bom lembrar que, do outro lado, existe um selecionador que terá recebido milhares de documentos e terá pouco tempo para identificar os melhores candidatos", alerta, acrescentando que a atualização do currículo é simples e dispensa a inclusão de números de documentos ou fotos, a não ser que seja exigência da empresa que anuncia a vaga. "Descreva as experiências profissionais, assim como a escolaridade, em ordem decrescente, ou seja, da última ou atual para as mais antigas".

Para quem busca o primeiro emprego, o administrador dá a dica: "Inclua informações sobre trabalhos voluntários, participação ativa em associações de bairro e outros, mencionando o nome da instituição e o período em que trabalhou".

Postura

O coach em recursos humanos, André Martins, também faz uma recomendação importante. "Jamais se deve mentir sobre o domínio de idiomas ou de ferramentas de informática, por exemplo. Provavelmente, o candidato que tiver o currículo selecionado irá passar por um teste prático", destaca. "Um cuidado igualmente relevante é em relação à ortografia, então, após terminar o currículo, revise cada palavra; uma boa dica é pedir para outra pessoa ler, pois, muitas vezes alguns erros comuns passam batido", observa André.

No momento da entrevista, outra dica: nem pensar em fazer uso de gírias. "Caso o candidato esteja habituado a usar termos chulos ou de baixo calão, a atenção é redobrada - vale ensaiar antes, diante do espelho ou com um amigo, as perguntas mais comuns no processo seletivo", orienta o coach.


Fonte:


Notícias relevantes: